Você é um problema ou uma solução?

O agente social pode ter estes valores muito presentes ou quase ausentes no seu trabalho:

Valores

 A criança é a minha causa, ela é
importante, bela, misteriosa,
criada à imagem e semelhança
de Deus!
  A criança é vulnerável e precisa
ser protegida, amparada e
promovida a uma vida plena
em sociedade!
  Diante dos grandes problemas
sociais existentes, a vitória só
acontecerá se houver
cooperação e trabalho em
equipe, cada elo é importante.

Traços de caráter

 Se forem muito presentes, terá…   Se forem quase ausentes, terá…
 Compromisso com a criança. Terá objetivos e
convicções.
  Falta de compromisso com a criança porque
coloca seus objetivos pessoais em primeiro
lugar.
 Compreensão e sensibilidade. Terá prazer em
estudar o comportamento da criança ou do
adolescente.
  Compreensão dificultada por uma visão
distorcida da criança, interpretando suas ações
de forma negativa.
 Segurança pessoal. Terá claro diante de si o
valor  do seu trabalho tanto para Deus como para
a sociedade.
  Sentimentos de inferioridade, por não ver o
seu trabalho valorizado pela sociedade.

Comportamento típico ou característica


Usando suas qualidades
 pessoais com
moderação, respeitando seu temperamento
poderá ser…

  Mas, pecando por exagero, ainda
seguindo suas inclinações naturais,
poderá ser…
Enérgico. Tem liderança, mantém a ordem do grupo inspirando respeito e segurança nas crianças. Dominador. Oprime, coage, impõe a sua vontade a partir do uso excessivo de poder (gritos, ameaças, castigos, acusações, etc.)
Prático. Percebe a necessidade de se concluir tarefas e controlar o uso do tempo. Sem imaginação. Impõe uma ordem de coisas sem envolver a criança, sem criatividade, para evitar mais trabalho.
Firme. Compreende a importância das regras e as mantém consistentemente. Inflexível, intransigente. Por se apegar às regras não percebe necessidades e condições especiais da criança que exigem uma conduta diferenciada.
Receptivo. Está aberto, gosta de observar e interagir com a criança. Sabe se colocar no lugar dela. Inseguro. Por reconhecer a complexidade de cada situação e a personalidade única de cada criança, demora a se posicionar, fica vulnerável à manipulação.
Dinâmico. Percebe que muito pode ser realizado se houver a cooperação de todos. Impaciente. Atribui às crianças e aos colegas má vontade quando estes não aderem prontamente a seus planos.
Tranquilo, sereno, comedido. Considera a dinâmica dos relacionamentos e sabe que o seu trabalho é apenas um nó numa rede social ampla por isto tem noção dos seus limites. Passivo, acomodado. Já que não tem controle sobre toda a situação, desiste de fazer intervenções necessárias, chegando a ser negligente.

Imprima várias cópias e distribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*