Capa » Artigos » Engajando as Crianças em Oração: considerações e ideias práticas sobre como levar as crianças a orar

Engajando as Crianças em Oração: considerações e ideias práticas sobre como levar as crianças a orar

post-pascoaVocê dá para as crianças a oportunidade de orar?

Você valoriza as orações delas tanto quanto as orações dos adultos?

Você dá o exemplo para as crianças?

Você compartilha as respostas de oração com elas?

Você deixa que as crianças orem por você?

Jesus, depois de descrever a queda de Satanás e a autoridade dada aos discipulos sobre o mundo espiritual, se alegrou e disse: “Graças te dou ó Pai porque escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.” Lucas 10:18-21

Em outras palavras, as crianças (assim como aqueles adultos que cultivam o espírito das crianças) são capazes de receber e usar a autoridade de Deus para “pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo”. Isto se deve provavelmente à inocência própria da infância, e à abertura ou falta de sofisticação e cinismo (ambos inimigos mortais da fé) diante da vida. Elas conseguem depender mais em Deus, recebendo e reagindo às coisas que ele revela. É ele quem as orienta a orar sem questionamentos ou dúvida.

Salmos 8:2 declara que “Dos lábios das crianças e dos recém-nascidos firmaste o teu nome como fortaleza, por causa dos teus adversários, para silenciar o inimigo que busca vingança”. Na expressão  “fortaleza” está implícita a idéia de que as orações das crianças são uma fonte de proteção para a comunidade e para a nação. Esta idéia é consistente com outras passagens das Escrituras como Isaías 62:6-7 e Ezequiel 22:30 que dizem que a oração constrói um muro de proteção ao redor de uma cidade ou nação e que Deus usa nossas orações para trazer transformação política e social.

A oração é um meio pelo qual o Reino de Deus vem a nós, algo que Jesus ensinou claramente. Por todas estas razões, a oração é importante demais para ser deixada à mercê da  espontaneidade. Ao contrário, ela precisa ser intencionalmente mobilizada e integrada estrategicamente em tudo o que fazemos, se de fato desejamos ver mudança e transformação no mundo de hoje.

A boa notícia é que é fácil levar as crianças a orar. Encoraje-as a orar hoje e deixe o resto com Deus. É possível que ao fazer isto você esteja se apropriando do mais poderoso exército de oração pela transformação de nossas comunidades, do nosso país e do mundo.

Algumas Ideias e Sugestões para Motivar as Crianças na Oração

  1. Ensine e depois “libere” as crianças para orar. As crianças precisam ser acompanhadas e depois “liberadas” para orar. Inicialmente, elas precisam de um vocabulário básico para orar. Muitas vezes isto é feito por meio de orações nas quais as crianças repetem o que o adulto diz. Mas assim que elas pegarem a idéia, é importante dar liberdade para que orem como iguais aos adultos, lembrando-se que o Espírito Santo trabalha tanto com os adultos como com as crianças.
  2. Convide e inlcua as crianças nos momentos de oração. Realizar encontros de oração nos quais as crianças são convidadas a participar é muito importante. Valorize a participação delas e compartilhe com elas os seus pedidos respeitando sua idade e maturidade. Em todos os encontros faça questão de ter uma criança orando por você como líder. Isto não só reforçará o valor que você dá às orações delas como também o ajudará a perceber o agir de Deus na sua vida como líder.
  3. Nunca critique a oração da criança. É comum para a criança dizer ou fazer coisas criativas na oração que podem divergir da expectativa dos adultos. Muitas vezes estas mudanças são positivas e devem ser acatadas. Se a criança disser or fizer algo realmente inoportuno, herético ou ofensivo, trate com ela em particular.
  4. Realize uma caminhada de oração. Ande pela comunidade orando na frente da casa de cada criança, na frente de cada igreja, diante de uma praça, escola, comércio. Você pode fazer isto também caminhando pela igreja ou instituição, orando pelo que acontece ali. Depois, é importante conversar com elas sobre a experiência—como se sentiram, o que aprenderam, o que mudou na forma de verem as pessoas.
  5. Faça orações personalizadas. Leve as crianças a orar por outras crianças ao reder do mundo que tenham o mesmo dia de aniversário, ou que a família tenha o mesmo formato que o seu (2 meninos e 1 menina), ou que gostem da mesma matéria, etc. Esta idéia ajuda as crianças a se relacionarem com a oração por crianças em outras nações, muito distantes da sua.
  6. Oração 50/50. Fale para a criança orar por algo que a incomoda—saúde, falta de emprego do pai, brigas em casa, problemas na escola, etc. Esta é a primeira metade da oração. Depois peça para ela doar a outra metade da oração como um presente para alguém que tenha o mesmo problema que ela.
  7. Oração para os quatro cantos da terra. Peça para as crianças virarem-se todas para o lado leste. Peça para que orem pelo que está a frente delas (as pessoas na casa ao lado, a escola que dá para ver, ou o pasto e mato lá atrás). Depois peça para que elas orem pelo que veriam se viajassem naquela direção (outra cidade, outra região). Por último, peça para que imaginem o que veriam se fossem ainda mais longe (um outro país, o mar, etc). Repita os mesmos passos para os 4 pontos cardeais: norte, sul, leste e oeste.
  8. Orando com as letras do alfabeto. O líder fala a letra “C”, uma criança vai até o mapa do mundo e seleciona um país com a letra C.(Ou vai ao mapa da região e seleciona uma cidade ou vila com a letra C.) Ela então ora pelas crianças, ou pelas famílias, ou pelos governantes, ou pelas pessoas pobres, ou pela igreja daquele lugar, etc. O líder dita uma nova letra e uma outra criança seleciona um novo lugar, orando também por ele, e assim por diante.
  9. Use histórias bíblicas, orações registradas na Bíblia e recursos visuais ou cânticos para motivar as crianças a orar. Há várias forma de motivá-las: as histórias mostram pessoas de carne e osso que usaram a oração, isto aumenta a fé. As orações registradas são modelos diferentes que podem ser imitados. Os recursos visuais (mapas, globos, listas coloridas, fotos, etc) ajudam a criança a orar de forma mais concreta, e os cânticos ou mímicas ajudam a fixar na mente além de serem expressões de alegria e envolvimento.
  10. Pratique a oração como uma conversa. Ore em frases claras, específicas e breves, concordando uns com os outros pela fé, ouvindo a Deus, aguardando em silêncio para perceber a voz dele nos pensamentos que vêm a tona. Anime as crianças a compartilhar o que sentem ou recebem de Deus enquanto oram juntas. Lembre-se de que quando oram em voz alta, geralmente o fazem de forma bem abreviada, mas que costumam também orar várias vezes em um mesmo encontro. O fato das orações serem curtas muitas vezes faz com que haja momentos de silêncio. Isto deve ser esperado e aproveitado como momentos nos quais elas ouvem o que Deus tem a dizer.
Você dá para as crianças a oportunidade de orar? Você valoriza as orações delas tanto quanto as orações dos adultos? Você dá o exemplo para as crianças? Você compartilha as respostas de oração com elas? Você deixa que as crianças orem por você? Jesus, depois de descrever a queda de Satanás e a autoridade dada aos discipulos sobre o mundo espiritual, se alegrou e disse: “Graças te dou ó Pai porque escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.” Lucas 10:18-21 Em outras palavras, as crianças (assim como ...

Revisão

Avalie: 3.29 ( 7 votes)
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*